Valores semânticos do adverbio

Conheça essa classe de palavras


Patrícia Cordeiro Sbrogio*
Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação
Advérbio é a palavra que modifica o verbo, exprimindo a circunstância da ação verbal (tempo, modo, intensidade, etc.). Alguns advérbios podem modificar um adjetivo ou outro advérbio. Exemplos: 


.





Algumas vezes, o advérbio é representado por duas ou mais palavras. Nesse caso, recebe o nome de locução adverbial. Veja alguns exemplos de locuções adverbiais: à direita, à esquerda, à frente, à vontade, em vão, por acaso, frente a frente, de maneira alguma, de manhã, de súbito, de propósito, de repente, etc. 

Classificação dos advérbios

Os advérbios e as locuções adverbiais são classificados de acordo com o seu valor semântico, isto é, com a circunstância que expressam. Observe a classificação de alguns advérbios e locuções adverbiais: 
Classificação
Advérbios e locuções adverbiais
Tempo
agora, hoje, ontem, cedo, tarde, à tarde, à noite, já, no dia seguinte, amanhã, de manhã, jamais, nunca, sempre, antes, breve, de repente, de vez em quando, às vezes, imediatamente, etc.
Lugar
aqui, ali, aí, lá, cá, acolá, perto, longe, abaixo, acima, dentro, fora, além, adiante, distante, em cima, ao lado, à direita, à esquerda, em algum lugar, atrás, etc.
Modo
bem, mal, assim, pior, melhor, depressa, devagar, à toa, às pressas, à vontade, rapidamente, calmamente, infelizmente (e a maioria dos advérbios terminados em -mente), etc.
Negação
não, absolutamente, tampouco, nunca, de modo algum, de forma alguma, etc.
Afirmação
sim, realmente, deveras, certamente, sem dúvida, efetivamente, com certeza, de fato, etc.
Intensidade
muito, pouco, bastante, suficiente, demais, mais, menos, tão, etc.
Dúvida
talvez, possivelmente, provavelmente, quiçá, etc.
Interrogação
onde, quando, como, etc.

Grau do advérbio


Os advérbios são considerados palavras invariáveis, pois não sofrem flexão de gênero e de número. No entanto, alguns advérbios sofrem flexão de grau como os adjetivos. Observe: 

Grau comparativo:

·  de igualdade: na formação do comparativo de igualdade, utilizamos o tãoantes do advérbio e o como ou quanto depois.
Exemplo: Os alunos chegaram tão cedo quanto os professores. 


·  de superioridade: na formação do comparativo de superioridade, utilizamos omais antes do advérbio e o que ou do que depois.
Exemplo: Os alunos chegaram mais cedo do que os professores. 


·  de inferioridade: na formação do comparativo de inferioridade, utilizamos omenos antes do advérbio e o que ou do que depois. Exemplo: Os alunos chegaram menos cedo do que os professores. 

Grau superlativo: O grau superlativo dos advérbios pode ser analítico ou sintético.


·  Analítico: é formado com auxilio de um advérbio de intensidade.
Exemplo: Cheguei muito cedo à escola ontem. 


·  Sintético: é formado pelo acréscimo do sufixo ao advérbio.
Exemplo: Cheguei cedíssimo à escola ontem. 

Os advérbios bem e mal admitem as formas de comparativo de superioridade sintéticas, melhor e pior, respectivamente.
*Patrícia Cordeiro Sbrogio é formada em letras pela Universidade de São Paulo e é professora de língua portuguesa na rede particular de ensino do Estado de São Paulo.

Um comentário:

  1. po ate e bom mais ñ e o q eu queria entam fica para aproxima ta bl liandrinha amaral

    ResponderExcluir